Sexta-feira, 15 de Abril de 2011
LMS e SCORM

A norma SCORM foi criada com o objectivo de uniformizar as múltiplas implementações de sistema de e-Learning que começaram a surgir. Esta norma funciona como um modelo que específica a apresentação de conteúdos de ensino na web.

Um dos objectivos da norma SCORM é distinguir as funções dos recursos de ensino (SCO) das funções dos sistemas de gestão (LMS - Learning Management System).

Quando os formadores criam um curso trabalham apenas com SCO, estas ao serem introduzidas têm de indicar ao LMS que conteúdos irão usar , a forma como vão estar organizados e a informação que desejam guardar relativamenete a cada sessão. 

O Sharable Content Object (SCO) é constituído por um conjunto de Assets e contem um mecanismo de ligação ao LMS. 

Assets são a forma mais básica de conteúdo de curso. Dentro de um Asset pode haver ficheiros de texto, imagens, som, páginas html ou qualquer outro formato que possa ser entregue pela web. 

O objectivo principal do sistema é realizar a transferência de conteúdos de ensino em blocos (packages) com o LMS. 

Todos os  packages possuem sempre um ficheiro localizado na root intitulado de imsmanifest.XML. Com este ficheiro o sistema de LMS reconhece a descrição dos conteúdos presentes nesses mesmos packages e a sua organização estrutural .

 

O ficheiro pode apresentar-se com a seguinte estrutura:

 

 

Figura 1 - Exemplo de ficheiro imsmanifest.xml

 

 

Para haver comunicação entre o nosso ficheiro Flash e o sistema de LMS é necessário haver algumas ligações descritas no seguinte gráfico :

 

 

 

        Figura 2 - Run-Time Environment de uma plataforma e-Learning

 

Mecanismo Launch é o responsável para lançar o SCO para o browser e efectuar todas as diligencias para que o SCO possa comunicar com o LMS.

Por sua vez a API (Application Program Interface) é um dispositivo que irá criar um canal de comunicação entre o SCO e o LMS. Por fim é importante referir que é o Data Model que define a relação usada pelos SCOs e LMS para  que estes se possam comunicar.

 

 

      Figura 3 - Exemplo da Arquitectura de Interacção entre os elementos

 

A comunicação entre o SCO e o LMS é sempre iniciada pelo SCO dado que este último dispõe de várias funções para se comunicar com o LMS. Depois do LMS invocar o SCO para o browser através do mecanismo Launch , é da responsabilidade do SCO localizar o API adapter e iniciar as comunicações com o LMS para poder guardar os dados que se pretende. 

 

Ao localizar o API Adapter o SCO consegue executar diversas funções entre as quais importa referir :

-LMSInitialize(“”) - inicia a ligação.

-LMSFinish(“”) - encerra as ligações .

-LMSGetValue(parameter) - pede ao LMS o dado que pretende ler, por exemplo : 

Var value = LMSGetValue("cmi.core.student_name"); o resultado seria por exemplo Luis Figo. 

-LMSSetValue(parameter, value) que permite gravar informação para o LMS.

 

      Figura 4 - Diagrama de estados de um SCO visto pelo API Adapater


 

 
Base de Dados:
 

       Figura 5 - Exemplo do diagrama de relações da BD da plataforma e-Learning Formare.

 

 

Em conclusão, a nossa aplicação flash (um SCO) será exportada para Html com a opção Scorm que irá embeber no ficheiro .html as funções de javascript necessárias para comunicar com o API, que por sua vez comunica com o LMS.

 

Referência:

Para realizar este pequeno documento recorremos à Tese do Carlos Alberto de Oliveira Costa da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, data 15 de Julho de 2003




.mais sobre mim
.pesquisar neste blog
 
.Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24

27
28
29
30


.posts recentes

. 360 carro

. Logins

. Testes - Resultados e con...

. Versão Beta – Testes

. Entrega de ficheiros

. Reunião com coordenador d...

. Reunião com coordenador d...

. Versão actualizada do map...

. Actualização do mapa de n...

. Alterações gráficas

.arquivos

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

.tags

. todas as tags

blogs SAPO
.subscrever feeds